Humilhação mundial de Bolsonaro já tem data: 10 de dezembro, na Argentina

Convidado para a posse de Alberto Fernández na presidência da Argentina, Lula vai impor primeiro grande vexame internacional a Jair Bolsonaro que, ausente da cerimônia, terá como representante o insípido ministro Osmar Terra de Ninguém.

 

Alguns chefes de estado europeus e quase todos os latino americanos marcarão presença lá e é deste círculo que – embora em encontros isolados – Lula estará.

 

E estará fazendo o papel de liderança que sempre fez quando era presidente do Brasil, ouvido e acatado pelas lideranças continentais e num diálogo tomado com atenção pelos ‘d’além mar’.

 

Não duvide que venham ouvir Lula nem mesmo presidentes de direita, como Sebástien Piñera, do Chile, e Iván Duque, da Colômbia. Mario Abdo, do Paraguai, talvez se escafeda, por conta dos escândalos de corrupção em que está metido, com suspeitas ligadas a agentes de Bolsonaro.

 

O tamanho diplomático de Lula não se encolheu e o de Bolsonaro nem existiu.

 

Será, talvez, a primeira retomada de contato de Lula com algo que lhe é muito caro, a nossa política externa.

 

Isso e não houver uma visita da agradecimento ao Papa Francisco que, nos limites de suas possibilidades, fez questão de deixar clara sua solidariedade ao brasileiro.

 

O que não deixa também de ser um momento argentino irônico a Bolsonaro.

 

 

****

Please reload

Maceió Ilustrada
atl-maceio-ilustrada-farol_edited.png
Cartum
moro-nani-2.png
Siga-nos 
Arquivos
Please reload

Posteres Recentes
Please reload

© 2014  ATL. Criação de  Marcos Cabral